Dicas importantes para abrir uma loja virtual

Estava lendo um artigo agora cedo sobre 10 passos para abrir uma loja virtual e fiquei pensando: “SÓ 10?!?!” É claro que fizeram um resumo dos principais pontos que devem ser conhecidos/estudados para a abertura de uma loja virtual.

O nome do artigo da Exame é “10 passos (e preços) para abrir sua própria loja virtual” (o link está ao final do texto). Basearam-se nos documentos da Abradi-SP “Guia de e-commerce Abradi-SP 2017” e o “Guia Prático: Quanto custa um e-commerce?”.

As “dicas” são superimportantes (sim! esta palavra existe kkk…), mas vale atenção a alguns pontos:

  • Mais de 70% dos empreendedores do comércio eletrônico são pequenos ou médios. Ou seja, o investimento inicial pode ser baixo, mas também pode ser perdido se não for bem investido ou investido de forma correta;
  • Para “fazer você mesmo”, você deve possui conhecimento e não somente informação;
  • O “gratuito” pode sair caro ou não der o retorno desejado!
  • Vale lembrar que não é porque seu produto está na internet ele vai se vender sozinho. Existe muito trabalho envolvido no planejamento e gestão de uma loja virtual;
  • SIM! Tudo começa com “planejamento”. Não adianta culpar plataforma ou agência se o negócio não der certo depois de um tempo. O empreendedor é o único responsável pelo seu negócio!
  • Aprenda a respeito da legislação do seu negócio virtual ou busque ajuda de alguém que o saiba;
  • Busque profissionais qualificados e que foquem no comércio eletrônico. Existem agências e empresas desenvolvedoras focados em N tipos de negócios, procure os especialistas em e-commerce (e não são poucos…);
  • Existem plataformas de e-commerce para N tipos de negócios, tem que pesquisar a que melhor se “encaixa” para seu negócio;
  • Se sua empresa não possui um datacenter ou equipe de TI, não hospede “in house” ou faça você mesmo. Lembre-se que sua loja deve ficar no ar 24×7, ou seja, sempre!
  • Marketplace é uma ótima forma de vender seu produto e divulgar a marca se esta não é consolidada no mercado. E melhor, pode ser feito em paralelo com sua loja virtual;
  • Além do conteúdo descritivo do seu produto, que deve ser diferenciado e profissional (tendo em vista que o cliente não poderá tocar nele), foque em fotos, vídeos, banners, imagens ilustrativas, conteúdos institucionais e em conteúdo de divulgação da marca;
  • Segurança é fundamental para que a loja passe credibilidade. Pense em certificados de segurança e sistemas de antifraude. Caso você contrate uma plataforma profissional e com um bom suporte eles já te indicarão algumas empresas fornecedoras;
  • Divulgue sua loja! Não é porque seu produto está na internet que ele vai ser encontrado 🙂 Invista em marketing digital (SEO, mídias pagas, mídias sociais, …);
  • Se o cliente chegou até sua loja, ponto para você! Agora tem que fazer com que ele goste, compre, indique e volte. Este deve ser um trabalho contínuo;
  • O front da loja é uma das partes que deve ser bem pensado, afinal é o que o cliente verá. Mas o operacional (processo) e as ferramentas de controle internas são tão importantes quanto. Procure ferramentas de ERP (existem baratas e que integram com grande várias plataformas de e-commerce), CRM, … desenvolva um processo operacional que envolva todo o pedido (desde quando o pedido é efetivado até sua entrega e pós-venda);
  • Você pode fazer um trabalho maravilhoso em todos os pontos acima e o produto mesmo assim não chegar ao cliente. Se atente para a logística de sua loja e como este produto chegará ao comprador. Aqui entra desde empresa que fará a entrega, condicionamento, embalagem, validação dos dados de entrega (será que estão corretos?), … também deve ser pensado na logística reversa caso seu cliente tenha que devolver o produto por algum motivo;
  • Crie regras para seu e-commerce, valide elas juridicamente (troca, devolução, extravio de pedido, desistência, defeitos, …)! Depois, deixe elas claras para o cliente na loja;
  • Você acredita que possa dar conta de tudo sozinho? Boa sorte! Tem conhecimento em todas as áreas necessárias ou deve chamar uma equipe com especialistas para te ajudar? Lembre-se que informação todos têm, mas conhecimento para fazer o certo para o seu negócio nem sempre é fácil conseguir.

Este texto baseia-se no artigo da Exame, mas vale lembrar que 10 é um número ínfimo se olhar a abrangência que a abertura de um e-commerce envolve. Informe-se a respeito e obtenha conhecimento antes de se aventurar! Ou então, procure auxilio profissional 😉

 

Exame 02/03/17 – http://exame.abril.com.br/pme/10-passos-e-precos-para-abrir-sua-propria-loja-virtual/

Abradi-SP – “Guia de e-commerce Abradi-SP 2017” – http://comunicacao.abradi-sp.com.br/guia-de-e-commerce-2017

“Guia Prático: Quanto custa um e-commerce?” – http://valores-ecommerce.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *